- Esportes

Veteranos e jovens jogadoras despontam com favoritismo no US Open 2019

É como se controlassem o tempo, ou talvez a própria evolução do tênis. A despeito do desenvolvimento tecnológico nos treinos e da chegada das novas gerações, são os mesmos jogadores que reinam na última década do circuito de tênis e também os favoritos ao título do US Open 2019. Roger Federer, Novak Djokovic e Rafael Nadal se reinventam, mantém o jogo em alto nível e não abrem espaços para que novos valores furem o caminho para o topo, onde os trio lá está. Entre as mulheres, a antes dominante Serena Williams vai se distanciando aos poucos das primeiras colocadas no ranking e não vence um Grand Slam desde 2017, na Austrália. A japonesa Naomi Osaka, com 21 anos, puxa a fila da nova geração feminina, tentará conquistar o bicampeonato do US Open e repetir o feito do ano passado, quando superou justamente Serena na final.

Djokovic, Nadal e Federer são, nesta ordem, os três primeiros do ranking masculino e demonstram esse domínio também nas conquistas dos torneios mais importantes. Nas últimas três temporadas, Djoko, Federer e Nadal venceram todos os Grand Slams, sem exceção. O último foi conquistado pelo número 1 do momento, o sérvio Novak Djokovic, em Wimbledon.

– Acho que é porque eu, Nadal e Djokjovic estamos saudáveis. Assim, ficou mais difícil para os jovens aparecerem. Existem muitos bons jogadores jovens, a nova geração é boa, mas esse domínio de títulos dos jogadores mais velhos é algo raro no tênis – disse Roger Federer.

Trinca dominante no masculino:
Roger Federer – 20 títulos de Grand Slam, 38 anos
Rafael Nadal – 18 títulos de Grand Slam, 33 anos
Novak Djokovic – 16 títulos de Grand Slam, 32 anos

Os três principais jogadores de tênis do mundo parecem viver uma competição paralela aos demais atletas do circuito. Eles jogam por títulos, grandes prêmios em dinheiro e também pelo legado. Federer, Nadal e Djokovic já são os atletas que mais conquistaram torneios de Grand Slam na história do esporte e o objetivo agora é se distanciar ainda mais dos números de Pete Sampras, Bjorn Borg e demais lendas do passado.

Federer, o mais vitorioso tenista de todos os tempos, tem uma história bonita no US open. O suíço venceu seguidamente o torneio em 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008. No entanto, desde então, não conseguiu mais conquistar o título. Dessa vez, o tenista de 38 anos tentará quebrar um jejum de 11 anos sem levantar o troféu da competição.

– Aqui (Nova York) tudo é maior. Sempre gosto de jogar aqui. Me lembro quando vim pela primeira vez, ainda muito novo jogar em Nova York Eu, um menino suíço ainda chegando. (…) Me sinto muito bem para mais um US Open.

Jovens Talentos no feminino
Se entre os homens, a repetida trinca de veteranos ainda dá as cartas no circuito mundial de tênis, já entre as mulheres, novos valores tem se consolidado no topo do ranking e das listas de favoritas para conquistar o US Open 2019. Seis tenistas com menos de 28 anos venceram os três grand slams (Austrália Open, Ronald Garros e Wimbledon) até o momento no ano. E uma jovem japonesa de 21 anos chega em Nova York para defender o título que conquistou no ano passado contra a lenda american Serena Williams. Naomi Osaka é a número 1 do ranking mundial e fará sua estreia nesta terça-feira contra a russa Anna Blinkova, número 84 do mundo.

– Tive algumas lesões durante a temporada mas estou me sentindo bem para voltar a jogar aqui em Nova York. Aliás, sempre me sinto bem em Nova York. (…) E sobre a mídia, costumo não levar tudo muito à sério do que dizem. Procuro me focar em meu jogo. A verdade é que vocês são legais comigo, até agora nessa minha jornada – disse Naomi.

Osaka tem 21 anos e é seguida no ranking por uma jovem australiana de 23 anos, Ashleigh Barty. A jogadora número 2 do ranking, que venceu o torneio de Roland Garros nesse ano abre o US Open 2019 na quadra central, o Arthur Ashe Stadium, contra Zarin Diyas do Cazaquistão. E completando a lista das favoritas ao troféu do torneio em Nova York, a romena Simona Halep aparece embalada pelo título de Wimbledon no mês passado.

E a lista de jovens craques vem aumentando aceleradamente. A nova sensação é a americana de apenas 15 anos, Coco Gauff, que chamou a atenção do mundo do tênis ao vencer a consagrada veterana Venus Williams na primeira rodada de Wimbledon 2019. Gauff ainda cursa a high school (ensino médio), e tem levantado o debate sobre os perigos da precocidaed no esporte de alto rendimento. Pois perguntada sobre se Coco deveria disputar o US Open deste ano, a melhor jogadora do mundo no momento deu forças à jovem atleta.

– Por que você pergunta isso? Sério? Claro que Coco tem que jogar! Ela foi tão bem em Wimbledon, e além do mais, é americana. Acho que se ela quiser, deve jogar o US Open sim – respondeu Naomi Osaka.

Halep, Osaka, Barty… Mas onde estaria Serena Williams nessa fila de pretendentes ao título de 2019? A americana de 37 anos está na nona colocação do ranking e vem enfrentando problemas com pequenas lesões neste ano. Serena é a maior vencedora de Grand Slams da era moderna do tênis, com 23 títulos e já pega logo na estreia outra veterana que não figura mais entre as melhores do mundo na atualidade: Maria Sharapova, número 28 do ranking.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *