- Esportes

Voz ativa, LeBron James abre mão de usar mensagem social em sua camisa na volta da NBA

Principal jogador em atividade no basquete mundial, LeBron James, do Los Angeles Lakers, surpreendeu ao revelar que não vai usar nenhuma mensagem contra o racismo na sua camisa, no retorno da NBA, na “bolha” em Orlando, a partir do próximo dia 31.

Na semana passada, a liga americana de basquete e a Associação Nacional de Jogadores de Basquete (NBPA) chegaram a um consenso sobre uma lista de frases cobrando justiça social que os atletas poderão usar nas suas camisas durante os quatro primeiros dias da volta.

– Na verdade, eu não coloquei uma mensagem na minha camisa. Não foi nenhum tipo de desrespeito com as mensagens disponibilizadas aos jogadores. Eu apoio qualquer um que colocar uma mensagem nas suas costas. Só é algo que não ressoa seriamente a minha missão, meu objetivo – afirmou King James em uma teleconferência de imprensa.

Os jogadores podem escolher entre 29 opções para serem escritas acima de seus números, no lugar dos sobrenomes, durante o período. A ideia é de que os protestos dentro das quadras evitem que a volta do basquete distraía os espectadores de problemas sociais importantes.

LeBron não quis escolher nenhuma das opções. Foram elas: Black Lives Matter (vidas pretas importam), Say Their Names (diga seus nomes), Vote, I Can’t Breathe (eu não consigo respirar), Justice (justiça), Peace (paz), Equality (igualidade), Freedom (liberdade), Enough (basta), Power to the People (poder ao povo), Justice Now (justiça agora), Say Her Name (diga o nome dela), Sí, Se Puede (sim, nós podemos), Liberation (libertação), See Us (nos vejam), Hear Us ( nos ouçam), Respect Us (nos respeitem), Loves Us (nos amem), Listen (escute), Listen to Us ( nos escutem), Stand Up (levante-se), Ally (alie-se), Anti-Racist (antirracista), I Am a Man (eu sou um homem), Speak Up (se pronuncie), How Many More (quantos mais), Group Economics (Economia Solidária), Education Reform (Reforma da Educação) e Mentor (aconselhe).

Uma das principais vozes do esporte mundial na luta contra o racismo e as desigualdades sociais, James acredita que a sua missão é maior do que apenas estampar uma frase na sua camisa.

– Essa é a missão em que estou há muito tempo. É ótimo que muitas orelhas das pessoas estejam se abrindo. Muitas pessoas estão entendendo, muitas pessoas estão reconhecendo. Muitas pessoas ainda não entendem, e muitas ainda têm medo de falar sobre o racismo que ocorre nos Estados Unidos, especialmente para o nosso povo. Mas temos alguns ouvidos, e continuaremos a mostrar para todos que somos humanos também. Não queremos ser apenas usados ​​para nossas habilidades dadas por Deus.

O acordo entre a NBA e a associação de atletas optou por não incluir nomes daqueles que morreram nas mãos da polícia ou em incidentes motivados pela raça, para não ofender pessoas próximos dos nomes que não aparecerem e por dificuldades para conseguir que os familiares autorizem o uso dos nomes das vítimas.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *