- Esportes

D’Ale persegue recorde em decisão para festejar 11 anos de Inter com vaga contra Nacional

Ao pisar o gramado do Beira-Rio, o argentino fará seu 57º jogo por competições internacionais com a camisa do Inter. D’Ale se isolará como recordista em partidas deste tipo, seja por Libertadores, Sul-Americana, Recopa e Mundial. Atualmente, ele está empatado com Bolívar.

O camisa 10 também deixará Luiz Carlos Winck para trás para se tornar o quarto jogador com mais partidas na história do clube. O jogo contra o Nacional será o de número 454. Ele está prestes a ultrapassar Dorinho, com 460 aparições, para ser o terceiro no ranking.

D’Ale viverá tudo isso um dia após ter completado exatos 11 anos de Inter. Na terça-feira, o argentino chegou à sala de imprensa do CT do Parque Gigante pontualmente às 14h15 para conceder entrevista coletiva.

O argentino falou por 36 minutos, entre risadas e brincadeiras sobre a queda de cabelo em uma década de Beira-Rio. O meia campeão da Libertadores de 2010 e da Sul-Americana, em 2008, despistou sobre sua permanência para 2020 – o contrato acaba no final do ano. Mas deixou claro o quão honrado se sente por ter construído tanta história com a camisa vermelha.

– Dia especial, diferente. Não é normal no futebol. São poucos que ficam tanto tempo num clube, me sinto um privilegiado. Falo com muito orgulho e muita honra de ter vestido essa camisa pesada – celebrou D’Alessandro.

“Eu continuo com fome. Não vai mudar até o último dia. O que falta no clube?Tudo o que tiver aí na frente. O título nacional seria importante. O Inter é muito grande” (D’Alessandro)
Aos 38 anos, D’Ale cumpre uma rotina especial de preservações, mas se mantém como titular do Inter com Odair Hellmann. E o faz como meia aberto pela direita no 4-1-4-1. Por ali, costuma correr incessantemente e com encargos defensivos enquanto está em campo.

Dez jogadores que mais vestiram a camisa do Inter

1º) Valdomiro – 803 jogos
2º) Bibiano – 523
3º) Dorinho – 460
4º) D’Alessandro e Luiz Carlos Winck – 453
6º) Claudiomiro – 420
7º) Gainete – 410
8º) Mauro Galvão – 393
9º) Índio – 391
10º) Paulo Roberto Falcão – 387
Nesta quarta-feira, o argentino projeta um duelo difícil contra o Nacional, mesmo com a vantagem construída no duelo de ida. O Inter joga por um empate para avançar às quartas de final.

– Vai ser jogo difícil. O Nacional vai tentar empatar, fazer um gol. E depois, tentar ganhar. Temos que ser inteligentes, aprendemos muito bem a jogar esse tipo de jogo contra equipes grandes. E com a força do torcedor. De repente 50 mil que vão estar do nosso lado, apoiando e nos acompanhando para conquistar essa vaga – diz D’Ale.

O argentino soma um total de 453 partidas pelo Inter, com 237 vitórias, 113 empates e 103 derrotas. Ele tem 92 gols marcados e 105 assistências pelo clube. Em 2019, são 24 jogos, com um gol. Ao longo de uma década, o argentino conquistou 13 títulos: Sul-Americana (2008), Libertadores (2010), Recopa Sul-Americana (2011), Copa Suruga (2009), além de sete estaduais e duas Recopas Gaúchas.

Fonte: Globo esporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *