- Esportes

Se eliminar o Corinthians, Santos fará 1ª final estadual com São Paulo desde 2000

Se eliminar o Corinthians no confronto de volta da semifinal do Campeonato Paulista, nesta segunda-feira, no clássico que começa às 20 horas, no Pacaembu, o Santos vai reeditar contra o São Paulo uma decisão que não ocorre no Estadual desde 2000.

Naquela disputa pelo título ocorrida há 19 anos, os são-paulinos levaram a melhor após dois embates realizados no Morumbi. Mandante do primeiro duelo da final, o time santista foi derrotado por 1 a 0 nesta partida ocorrida em 10 de junho daquele ano, quando o atacante França marcou, já no primeiro minuto de jogo, o gol do triunfo tricolor.

A derrota deixou a equipe santista ainda mais pressionada, pois passou a precisar de um triunfo por dois gols de diferença no confronto de volta, oito dias depois, pois a melhor campanha da equipe então comandada pelo técnico Levir Culpi pesava como efeito de desempate para definir o campeão.

Desafiando um incômodo jejum de títulos que durava desde 1984, quando superou o Corinthians na decisão do Paulistão, o Santos até começou bem a sua missão ao abrir o placar com um gol de Dodô, então ex-jogador do São Paulo. Ainda no primeiro tempo, porém, Rogério Ceni empatou ao marcar em uma bela cobrança de falta.

No início da etapa final, o na época ex-corintiano Rincón voltou a dar esperança à torcida santista ao converter um pênalti, sofrido por ele mesmo, para recolocar a equipe dirigida pelo técnico Giba em vantagem. Aos 23 minutos, entretanto, Marcelinho Paraíba voltou a balançar as redes pelos são-paulinos e definiu o 2 a 2 que assegurou o título estadual ao seu time.

Poucos minutos depois do empate, o ímpeto santista em busca de mais dois gols foi freado com a expulsão do volante Anderson Luís. Com um homem a mais, bastou ao São Paulo administrar o placar e então se sagrar campeão paulista pela vigésima vez.

Naquela finalíssima, o São Paulo de Levir contou com um time que teve Rogério Ceni; Belletti, Edmílson, Rogério Pinheiro e Fábio Aurélio; Maldonado, Vágner, Marcelinho Paraíba e Raí (Fabiano); Edu (Carlos Miguel) e Evair (Sandro Hiroshi). Já o Santos de Giba foi vice com Carlos Germano; Baiano, André Luís, Claudiomiro e Rubens Cardoso (Aílton); Anderson Luís, Rincón, Robert e Valdo (Deivid); Caio (Márcio Santos) e Dodô.

CORINTHIANS X SÃO PAULO APÓS 16 ANOS?

Ao eliminar o Palmeiras no último domingo, o time tricolor garantiu a sua volta à decisão de um Paulistão depois de 16 anos.Nesta última final que disputou, em 2003, acabou sendo superado pelo Corinthians, que agora almeja um histórico tricampeonato após os títulos de 2017 e 2018. E tem chance de reencontrar os são-paulinos em dois confrontos que valem a taça pela primeira vez justamente desde 2003.

Neste longo período sem avançar à final do Paulista, o São Paulo se sagrou campeão estadual em 2005, mas naquela ocasião a competição foi disputada em sistema de pontos corridos. E foram os corintianos que terminaram aquele torneio na segunda posição na classificação geral e tiveram de se conformar com o vice-campeonato.

No ano seguinte, em 2006, o Santos encerrou o jejum de 22 anos sem títulos paulistas em um campeonato fechado com os são-paulinos como vice-campeões. Porém, o torneio foi novamente realizado com um regulamento de pontos corridos. Disputado em turno único, contou com os santistas assegurando o troféu com uma vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa na última rodada. O time tricolor amargou o vice ao encerrar a sua campanha com apenas um ponto a menos do que a equipe da Vila Belmiro..

Fonte: Superesporte


There is no ads to display, Please add some

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *